Header Ads

Últimas no Blog
recent

Servidores municipais se mobilizam para o dia 14 de agosto!

Img: buritis.ro.leg.br
Nesta próxima segunda-feira, 14/08, a sessão dos vereadores de Buritis deverá ser concorrida, haja vista que colocará em votação a quebra de veto do prefeito Roni Irmãozinho sobre o projeto de lei que trata do reajuste salarial da categoria denominada de Apoio. Essa categoria é constituída por zeladoras, braçais, cozinheiras, vigias, inspetores de pátio, auxiliar geral.
Os servidores envolvidos na discussão do projeto estão chamando através das redes sociais as  demais categorias para se mobilizarem e acompanharem a votação, na Câmara de Veredores, na próxima segunda-feira. Todos os olhos e ouvidos estarão voltados para o desempenho de nossos vereadores. 

O que está em jogo?
Na verdade é uma reposição salarial negociada no início do ano entre SINDSEMB e o prefeito Ronaldi Rodrigues. A porcentagem de aumento de 5,5 % deveria ser paga para todo o funcionalismo público de Buritis a partir de junho. No entanto, quando os vereadores leram o projeto enviado pelo Executivo, descobriram um texto que retirava dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes de Combate a Endemias uma gratificação garantida desde o ano 2003. Questionado, o Sindicato garantiu que não tinha tratado com o Executivo sobre essa gratificação como condição para que o prefeito implementasse o reajuste ao salário do Apoio.

A trilha:
A Câmara dos Vereadores retiraram a o projeto da pauta de votação, um que gerou uma confusão por causa da má interpretação de alguns servidores que deduziram que a Câmara de Vereadores estava indo contra os interesses dessa categoria. Depois que o Presidente da Câmara, vereador João Orlando foi a Assembleia dos servidores em junho e explicou os fatos. A categoria respirou, aliviada pela iniciativa dos vereadores.
Alguns vereadores fizeram um ajuste no Projeto da reposição salarial, mantendo a gratificação dos Agentes de Saúde e o enviaram, votado, para a sanção do Prefeito. O prefeito vetou este projeto, insistindo na retirada da gratificação dos ACS e ACE como condição para aplicação deste aumento aos demais servidores.
Nessa próxima segunda-feira, os vereadores deverão derrubar o veto do prefeito e, então, o Presidente da Câmara, João Orlando deverá promulgar o projeto de Lei. Caso contrário... Começa tudo de novo.

A Casa sob pressão. De um lado, o prefeito e os interesses do Executivo e do outro, centenas de servidores e suas aspirações. Alea jacta est!
Tecnologia do Blogger.